Cuidados e Contra Indicações Pílulas Anticoncepcionais

Mesmo sendo o método contraceptivo mais eficiente e popular do mundo, a pílula ainda exige alguns cuidados que acabam sendo mais que uma simples ida a um ginecologista, assim como uma preocupação constante com alguma contra indicação que pode vir com o tratamento.

Cuidados com Pílulas Anticoncepcionais

De imediato, o maior cuidado é não interromper o ciclo e procurar tomar o comprimido sempre no mesmo horário, ou quando isso não acontecer tentar fazê-lo dentro de um período de 12 horas após o coloquial.

Mais importante que tudo isso é lembrar que, caso haja esse atraso é bom o uso de outros métodos contraceptivos para impedir uma gravidez indesejada, e lembre-se, não é preciso parar de tomar a pílula, coisa que pode não ser muito bem encarada pelo seu organismo acostumado com as doses de hormônios.

A mulher ainda deve procurar um médico se der de frente com qualquer ganho de peso repentino, dores de cabeça, hemorragias vaginais abundantes ou qualquer outro sintoma que persista durante o tratamento e que, antes do uso da pílula, não existia.

cuidados com anticoncepcional

Pílulas anticoncepcionais ainda não são indicadas a mulheres com qualquer doença cardiovascular (assim como quem tem histórico na família deve informar ao seu médico), obesas ou com alto índice de colesterol e fumantes com mais de 35 anos, fatores que acabam aumentando certas contra indicações leves do medicamente.

Alterações que vão desde mudanças de humor e comportamento até embolia pulmonar, acidentes vasculares cerebrais e infarto, já que o uso causa um aumento leve de pressão arterial e colesterol, junto de uma ligeira retenção de líquido e aumento de peso.

Mitos dos Anticoncepcionais

E todas essas doenças e contraindicações ainda acabam criando verdadeiros mitos que permeia as pílulas, lendas que, na maioria das vezes, caem por terra e não são razões para que o método não seja utilizado.

Sobre as pausas entre os ciclos, que muitos falam que deve haver, o melhor mesmo é lembrar que nenhum dos hormônios usados na pílula é acumulativo e só agem enquanto estão sento inseridos, o que não traz nenhum perigo em longo prazo. Por isso, não interrompa o ciclo.

Há também outra questão que acaba respondendo dois outros mitos, um que diz sobre a dificuldade de engravidar depois que a mulher para de tomar a pílula e um outro que, ironicamente, afirma que o fim de seu uso provoca mais de uma gravidez em um curto período de tempo.

Por isso, é bom lembrar que a eficiência da pílula só se dá enquanto a mulher estiver tomando-a, e do momento em que interromper o tratamento tudo volta ao que era antes do começo do tratamento, nesse caso, com a ovulação normal.

Por tudo isso, o melhor mesmo na hora de qualquer dúvida em relação às pílulas contraceptivas é perguntar a seu ginecologista de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *